Home / Destaque da Semana / Como relacionar-se com seu oposto
shutterstock_6693004

Como relacionar-se com seu oposto

Não dizem que os opostos se atraem? A verdade é que na maioria das vezes eles se distraem… E com certeza batem muita cabeça. Mas, essas diferenças podem e devem ser superadas.

É fato, que em um relacionamento vocês não vão combinar em tudo, mas é possível conviver bem com o parceiro, mesmo que ocorram alguns probleminhas. Vamos a algumas situações que acontecem e muito com os casais.

Você ama jogo de futebol, ela nem se importa – Imagine: é final do carioca, o jogo é às 18h, justamente neste horário ela te chama pra discutir o relacionamento. Nossa! É sacanagem! Seria melhor se ela torcesse com você, até mesmo contra, não tem problema ser do time adversário nessa hora. Interromper um jogo é brincadeira! E o caso pode inverter, têm aquelas que gostam mais que eles. E olha que não é difícil encontrar um casal assim, viu?! Os papeis tem se invertido – há homens que nem ligam pra futebol e mulheres apaixonadas, aí tudo que foi descrito pode acontecer inversamente e só sabe como é complicado quem já passou por isso. A solução nesse caso é entender que é o horário de jogo e se você não gosta, não quer mesmo assistir – procure então outro programa pra fazer, mesmo que sozinho(a). E você que está vidrado no futebol, compense depois seu amor com aquela conversinha que ela queria ter.

Você é super organizada, ele hiper bagunceiro – É complicado conviver com bagunça quando se é organizado, não é verdade? Se esta diferença acontece entre casais, quem é organizado acaba prejudicado na maioria das vezes, porque acaba tendo que arrumar a bagunça do outro. E o desencanado acaba ficando irritado e achando que o outro é paranoico. Neste caso é preciso acima de tudo ter paciência, ambos devem manter um diálogo, sem cobranças e julgamentos, na verdade nenhum dos dois esta certo. O que resolve realmente é criar regras, especificar o que cada um deve fazer para que nenhum dos lados saia prejudicado.

Você sonha em se casar na igreja, ele diz nem pensar – Isso é comum nos casais hoje em dia – Um quer casar na igreja, o outro não acha isso necessário. E isso pode gerar algumas complicações no relacionamento quando vai adquirindo certo tempo – ela quer casar, ele não, ou vice versa. E como resolver esse problema? Tentem manter o diálogo sobre esse caso, se existe amor de verdade, porque não casar? Abra mão às vezes, dê o braço a torcer. Casamento não é um bicho de sete cabeças, na verdade é a realização de um sonho pra quem ama.

Você gosta de balada, ele é caseiro – Geralmente o recomendado é se relacionar com alguém que curta coisas semelhantes. É obvio que você dificilmente vai encontrar sua versão feminina, mas é possível encontrar alguém que se pareça contigo sim. É frustrante aquele dia que sua vontade é se jogar na nigth e a balada dele é no “el dredon”. Pra solucionar esse problema vocês podem combinar algumas soluções. Criando um bom senso, ou seja, um dia você, mesmo não gostando, a acompanhe naquela festa, mas vá de cara limpa, se divirta. Ela também pode ficar uma noite com você, em casa. E para finalizar, as vezes, saia sozinha também com suas amigas enquanto ele fica em casa com os amigos assistindo futebol e tomando aquela cervejinha no social. Tente alternar estas situações, é sadio para a relação.

No final das contas, certifique-se que o importante é sempre manter o diálogo. Mesmo que seja o oposto do outro é possível sim dar certo. Os opostos podem sim se atrair e mais que isso, pode combinar. Só depende de vocês.

Confira Também

bichectomia 2

Bichectomia: técnica tem feito a cabeça das mulheres

O nome é bem estranho, mas esse procedimento tem como objetivo diminuir as bochechas. O ...