quarta-feira , setembro 19 2018
Home / Destaque / Sacroileíte: O que é e como tratar?
bursite-de-quadril9-640x360

Sacroileíte: O que é e como tratar?

Uma das novidades da medicina intervencionista é o uso da radiofrequência no tratamento de pacientes com dores nas costas e região dos quadris 

Muita gente sofre com dores na base da coluna durante muito tempo e não consegue uma melhora, mesmo com o uso de analgésicos e da fisioterapia. Isso pode se tratar de uma Sacroileíte crônica. De acordo com o especialista em dor, André Felix, a Sacroileíte é uma inflamação nas articulações sacro-ilíacas (entre o osso do Sacro e os ossos do Ilíaco), articulação entre coluna e a bacia, esta inflamação provoca dor e desconforto ao realizar movimentos e mesmo parado ou sentado. André lembra que ela pode ocorrer somente de um lado ou dos dois, sendo portanto, uni ou bilateral. Esta inflamação provoca dor e desconforto ao realizar movimentos e mesmo parado, ou sentado.

A disfunção na articulação sacroilíaca pode ser responsável por cerca de 20% das lombalgias crônicas, muitas vezes negligenciadas. Surge como uma lombalgia baixa referida na virilha, região glútea e membros inferiores. São várias as causas: infecção, artrite, espondiloartropatia, oncológicas, entesopatias, fraturas, lesões ligamentares e miofasciais. Em pacientes que foram submetidos a artrodese de coluna lombar e apresentam dor lombar, a sacroileíte deve ser sempre investigada, afirma André Felix.

Uma outra causa, aponta, nem sempre aceita por todos os autores, é a disfunção da sacroilíaca sem trauma relacionado. Enfim, qualquer alteração ao nível estrutural, que modifique o posicionamento dessa articulação pode gerar uma sacroileíte e somente ao retirar este fator é que se consegue vencer a doença, avalia o médico.

Sintomas da Sacroileíte

A grande maioria dos pacientes referem dores na região glútea e na região lombar baixa. Alguns pacientes podem experimentar dores na virilha e membros inferiores. É muito comum em pacientes que sofreram queda sobre a região glútea ou em pacientes que fizeram cirurgias de coluna.

Em alguns pacientes, além do comprometimento articular, podem surgir dores em certos pontos musculares, nos ligamentos e nos tendões próximos às áreas afetadas. A doença é mais comum na população masculina e as chances de ocorrer são maiores conforme a idade avança.

Como diagnosticar a Sacroileíte

A história clínica, o exame físico, bem como alguns exames de imagem (ex. tomografia e ressonância) podem sugerir a sacroilíaca como a fonte de dor do paciente, mas muitas vezes a dúvida permanece e há necessidade do bloqueio diagnóstico para confirmar a suspeita, sendo este uma ferramenta importantíssima nesse diagnóstico.  É também fundamental que se investigue algumas doenças que podem causar essa inflamação da articulação sacroilíaca.

O bloqueio diagnóstico, explica André Felix, consiste na infiltração de pequenas quantidades de anestésico na articulação sacroilíaca. A infiltração deve ser obrigatoriamente guiada pelo raio-x ou ultrassom, para termos a certeza que foi feita de modo correto.

Como tratar a Sacroileíte

O tratamento das dores das articulações passa pelo emprego de medicamentos específicos e por uso da fisioterapia, mas André Felix aponta que os tratamentos intervencionistas são uma arma importante para os pacientes refratários ao tratamento conservador, para estes pode ser realizadas infiltrações com anestésicos, anti-inflamatórios e ácido hialurônico (uma espécie de lubrificante) e até mesmo a ablação dos nervos responsáveis pela dor. O tratamento dever ser individualizado.

A radiofrequência pode ser usada para tratamento de dor crônica na coluna e em diversas outras partes do corpo. Este é um método moderno e seguro para tratamento de diversas causas de dores, no qual um gerador de RF (radiofrequência) é usado para gerar sinais elétricos de alta frequência (de dezenas de kHz a centenas de MHz), indica o médico.

Este é um equipamento especialmente desenhado para que o cirurgião possa realizar os diversos procedimentos para tratamento da dor, tais como: Rizotomia de Faceta Cervical e Lombar, Rizotomia Trigeminal, Ablação Intradiscal, Drez, Cordotomia, radiculotomias, tratamento da sacroileíte entre outros.

Utiliza-se apenas de agulhas que são inseridas na pele até pontos onde os nervos que transmitem a dor da articulação sacroilíaca se encontram. Não são realizados cortes ou incisões. Para localização dos pontos exatos, é utilizada a fluoroscopia que, basicamente, é um aparelho de raios-x dinâmico, permitindo ao cirurgião ver exatamente o ponto de inserção das agulhas em tempo real, minimizando os riscos de lesões inadvertidas, tornando então o procedimento seguro.

Sobre a Relevium

A Relevium Centro de Controle da Dor nasceu do desejo em proporcionar uma melhora no bem-estar e na qualidade de vida, daqueles que buscam alívio da dor crônica e do sofrimento. Ela tem o objetivo de proporcionar o sentimento mais ansiado por todos aqueles que sentem algum tipo de dor, o desejo pela paz física e psicológica.

A Relevium conta com uma equipe multidisciplinar, formada por médicos, psicólogos e fisioterapeutas. Profissionais com formação e experiência na área de dor. A abordagem terapêutica individualizada, busca tratar o indivíduo como um todo e não somente a doença, disponibilizando consultas médicas em várias áreas, além de consultas com psicoterapia e fisioterapia.

Por este motivo, oferece diversas técnicas intervencionistas como bloqueios de nervos e epidurais, terapêuticas endovenosas, radiofrequência dentre outras técnicas.

Dr. André Gomes Felix Cordeiro – Médico Anestesiologista com Certificação de Área de Atuação em Dor pela SBA (Sociedade Brasileira de Anestesiologia) e AMB (Associação Médica Brasileira)

Graduação: Escola de Medicina da Santa Casa de Misericórdia

Residência Médica: Anestesiologia pelo Hospital Santa Marcelina de São Paulo

Especialização em Dor: Universidade São Paulo (USP) de Ribeirão Preto

Confira Também

sinais-de-cancer-de-mama

Mês da mulher: médico fala sobre a sexualidade no tratamento do câncer

Dia 8 de março é comemorado o Dia Internacional da Mulher e o tema sexualidade ...