segunda-feira , março 18 2019
Home / Saúde / Setembro Dourado alerta para câncer infantojuvenil
bed7f-3

Setembro Dourado alerta para câncer infantojuvenil

Durante o mês de setembro é realizada a campanha Setembro Dourado, uma ação que tem como objetivo conscientizar a sociedade sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce que marca a luta contra o câncer infantojuvenil.

O câncer corresponde a um grupo de várias doenças que têm em comum a proliferação desordenada de células anormais, que pode ocorrer em qualquer parte do organismo.

De acordo com oncologista pediátrica da Medquimheo, Milena Gottardi, quanto mais cedo for feito o diagnóstico, maiores são as chances de combater a doença.

Câncer infantojuvenil

O câncer infantil já representa a primeira causa de mortalidade por doença entre crianças e adolescentes de 1 a 19 anos no país. Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), no Brasil anualmente são mais de 10 mil novos casos de câncer registrados nessa faixa etária.

Milena Gottardi destaca que a campanha visa conscientizar sobre a existência da doença entre crianças e adolescentes. “A ideia é alertar sobre os principais sintomas do câncer à população, pois atualmente os casos diagnosticados já chegam ao centro de tratamento em estágio avançado”, destaca a oncologista pediátrica.

No caso do câncer infantojuvenil, ainda não existem fatores e causas características que podem provocar a doença. Os tipos mais frequentes de câncer na infância são: leucemia, os tumores do sistema nervoso central e os linfomas.

Sintomas

É importante ficar atento aos sintomas, pois eles são fundamentais para o diagnóstico precoce, visto que ainda não há exames que possam diagnosticar a doença.

Os principais sinais do câncer infantojuvenil são: palidez, dor óssea, hematomas e sangramentos pelo corpo. Além disso, caroços ou inchaços, especialmente se forem indolores e não acompanhados de febre, e vômitos frequentes também podem ser sintomas de um tumor.

Esses sinais podem ser confundidos com outras doenças comuns na infância. Com isso, a procura por tratamento acaba sendo tardia, fazendo com que a doença se agrave ainda mais e reduza a eficácia do tratamento. Por isso, é fundamental procurar orientação médica sempre.

Tratamento

Entre os tratamentos utilizados no combate ao câncer, a quimioterapia é uma opção bem recorrente nos casos infantis, uma vez que as crianças reagem bem e se recuperam mais rapidamente que os adultos quando realizam esse tipo tratamento. No entanto, a forma adequada depende de cada diagnóstico.

De acordo com a oncologista pediátrica, há um alto índice de cura do câncer infanto-juvenil. “70% dos pacientes que são diagnosticados em estágio inicial conseguem ser curados. No Brasil, 50% das crianças com câncer se curam. Esse ainda é um número muito baixo, por conta da descoberta tardia da doença”, comenta a especialista.

Confira Também

Melatonina.sono

Melatonina é vendida em farmácia de manipulação no Estado

A comercialização foi autorizada pela Justiça por meio de uma liminar que libera a importação ...